top of page
  • Foto do escritorHIT

Você se reconhece nos seus pais?


Quantas vezes você já pensou na seguinte frase: “Quando eu for pai (ou mãe), vou fazer diferente dos meus pais”. Essa afirmação carrega uma força muito grande sobre o que você gosta ou não na forma deles serem e terem criado você. E também diz muito sobre como você está querendo que seja o seu futuro, sua jornada e claro, a sua família. Essa frase tem alguns movimentos bem interessantes para se observar, como o quanto você deseja ser diferente, o quanto você pode estar idealizando a ideia de família, e também negando algo que está presente na sua ancestralidade. Pode ser um padrão ruim mas negá-lo não seria o mais indicado para conseguir se “livrar” dele. Dentro da constelação familiar uma das coisas que mais é olhada é para a ancestralidade do ser humano, porque a partir dela padrões bons e ruins tem sua origem, e se eles não são vistos, não é possível entender o motivo maior que te faça querer fazer diferente.

Olhar e ouvir nossos pais e a história não só deles, mas daqueles que vieram antes, faz muita diferença e pode auxiliar muito no nosso processo de evolução, além de ajudar a encontrar possíveis repetições de padrões entre nós mesmos e até mesmo entre nós e outras pessoas, fora do nosso campo familiar. Já conheci muitas pessoas que renegam a família ou até mesmo tinham vergonha da história da família, e ao invés de honrar aqueles que vieram antes, humilhavam e até excluíam. Nesse caso esses padrões podem contribuir para que o processo delas de auto aceitação de si nunca de fato exista, porque negar aqueles que vivem dentro de você, faz com que uma parte sua seja morta e partes mortas não auxiliam em nada, só ajudam a estagnar nosso processo. Então olhar pros seus pais, reconhecer as histórias, batalhas, desafios e alegrias que eles tiveram até hoje é uma forma muito bonita de se conectar com a sua história. Escrever a sua história sem falar daqueles que vem antes é o mesmo que escrever uma redação só contando o final ou a conclusão do texto. Incluir e se empoderar da nossa ancestralidade é urgente e necessário. Então te convido aqui e agora pra ouvir hoje uma história sobre seus pais.

Autor: Haryme Alves



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page