top of page
  • Foto do escritorHIT

Você sente?


Quantas vezes você teve medo de sentir as emoções que estavam dentro de você?


Ou melhor, o quanto você vive reprimindo suas emoções?


Quando está triste você se isola? Quando está com raiva você fica rancorosa?


Quando está alegre você deseja compartilhar com as pessoas ou quer sorrir?


Emoções são sinais e sinapses de que nosso corpo, mente e espírito com toda a singularidade que existe faz tentativas de mostrar algo.


O sentir não é aprendido na escola, e dentro de casa é reprimido pelos pais. E por conta disso, estamos cada vez mais com medo de viver ou de fazer escolhas que podem ser julgadas pelos outros, claro que, estamos em fases de despertar e nesses processos vamos percebendo que isso apenas tem nos levado a adoecer.


Mas ainda assim, existem pessoas que têm medo de se conhecer, medo de viver, medo do fracasso sem nem tentar algo diferente...e assim vai...


O sentir verdadeiro é sobre ser você mesmo, sobre permitir alguns pontos na sua vida e são eles:


  1. Dar espaço para o amor: significa que daqui em diante você precisa aprender a amar a si mesmo e amar aos seus próximos (amar não é sobre mandar e esperar que os outros obedeçam). O amor verdadeiro é sobre você entender que mesmo que não entenda, permite que essa pessoas seja ela mesmo ao seu lado, e que mesmo não concordando vai apoiar e tentar ajudar ela da sua forma, porque amor é sobre a permissão de ser livre.

  2. Leveza no riso, na alegria e no humor significa que você não precisa ter medo de sorrir porque nada de ruim está prestes a lhe acontecer, também traz a consciência de que pessoas bem humoradas vivem mais e melhor. A alegria não é ser feliz o tempo todo, mas acordar e sentir que hoje pode ser um bom dia, é parar com padrões e bordões que você recebeu dos seus pais que felicidade não existe apenas o trabalho árduo e duro.

  3. Entender que a vida é um presente: já parou pra pensar em quantas pessoas estão doentes nesse minuto, internadas sofrendo tentando respirar por causa do COVID e você aí “vivinha (o) da silva”? Agradecer pela vida que você tem não é apenas um ato de respeito com seus pais, mas de honrar a si próprio entendendo que você tem um grande presente que nem sempre valoriza, pra mim é tipo ter uma Ferrari e não sair com ela quando quiser. Se você é saudável, saia dessa zona de reclamação que nada te acontece e muda a fita que agora estamos na fase do digital (espero que tenha entendido o trocadinho).

  4. Viver sem medo: de todos os ensinamentos que prego esse é o mais difícil de todos porque temos medo demais da conta de falhar, de fracassar, de não dar certo (eu estava aqui escrevendo e pensando se alguém vai me ler, pense numa sensação de medo!) mas eu tentei! Entenda que você sempre vai ter medo, é um dom natural dos seres humanos para proteção contra doenças e situações irracionais, como quando você ver uma cobra, quando você estiver em perigo. Mas quando você está com as possibilidade não traga o medo pra sua vida, aproveite a oportunidade!

Claro que essas 4 dicas são baseadas em aplicações diárias na minha própria vida, e na de meus clientes, mas agora é contigo o que vai fazer com isso! ;)


Espero que faça suas escolhas e se permita SENTIR MAIS VEZES O QUE EXISTE DENTRO DE VOCÊ!


Gratidão por unir sua vida a minha nesse conhecimento compartilhado,


Namastê, Di Mendonça.


Autor: Di Mendonça


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page